Saúde: priorizando o bem-estar feminino

Saúde: priorizando o bem-estar feminino

Por Sandra Monteiro

A saúde é um aspecto fundamental da vida de qualquer indivíduo, e quando se trata das mulheres, certos cuidados específicos se fazem necessários. A saúde da mulher abrange uma ampla gama de tópicos, desde a saúde reprodutiva até questões emocionais e doenças crônicas. Neste artigo falaremos, em linhas gerais, de forma introdutória, sobre alguns dos principais aspectos relacionados à saúde da mulher, com foco na prevenção e no cuidado, que serão temas de mais artigos no Mundo d’Elas.

Saúde Reprodutiva

A saúde reprodutiva é um aspecto crucial da saúde da mulher. Ela engloba uma série de questões, como planejamento familiar, cuidados pré-natais e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano, aproximadamente 303.000 mulheres morrem durante a gravidez ou o parto, sendo que 99% dessas mortes ocorrem em países em desenvolvimento (OMS, 2019). Essas estatísticas destacam a importância do acesso a cuidados de saúde adequados e de qualidade para as mulheres em todo o mundo.

Câncer de Mama

O câncer de mama é o tipo mais comum de câncer entre as mulheres. Estima-se que, em 2020, ocorreram 2.3 milhões de novos casos de câncer de mama em todo o mundo (Bray et al., 2020). A detecção precoce é crucial para aumentar as chances de sobrevivência. O autoexame das mamas e a mamografia são métodos eficazes para identificar possíveis alterações e permitir um diagnóstico precoce. Como afirmou a Dra. Susan Love, renomada especialista em câncer de mama, “O diagnóstico precoce é essencial para o tratamento bem-sucedido do câncer de mama. As mulheres devem realizar o autoexame mensalmente e consultar um médico regularmente” (Love, 2018).

Saúde Mental

A saúde mental é um aspecto muitas vezes negligenciado, mas extremamente importante, da saúde da mulher. De acordo com a OMS, as mulheres têm uma prevalência maior de transtornos de saúde mental em comparação com os homens (OMS, 2019). Além disso, fatores sociais e culturais, como a desigualdade de gênero, a violência doméstica e o estresse relacionado ao papel de cuidadora, podem afetar negativamente a saúde mental das mulheres. É essencial promover a conscientização sobre a importância da saúde mental e fornecer suporte adequado para as mulheres que enfrentam esses desafios.

Doenças Cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte entre as mulheres em todo o mundo. Estima-se que, em 2019, as doenças cardiovasculares tenham causado a morte de 8,8 milhões de mulheres, representando 31% de todas as mortes no sexo feminino (World Heart Federation, 2019). É importante destacar que muitas mulheres acreditam que as doenças cardíacas são mais prevalentes nos homens, mas a realidade é que as mulheres também correm alto risco. A Dra. Jennifer Mieres, cardiologista renomada, ressalta que “as mulheres devem estar cientes dos fatores de risco, como pressão alta, colesterol elevado, diabetes e histórico familiar, e adotar medidas para manter uma vida saudável, incluindo alimentação balanceada, atividade física regular e exames cardíacos periódicos” (Mieres, 2017).

Prevenção de DSTs

A prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) é fundamental para a saúde da mulher. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a cada dia, mais de 1 milhão de pessoas adquirem uma infecção sexualmente transmissível, e os jovens e as mulheres estão particularmente em risco (ONU, 2019). A conscientização sobre o uso de preservativos, a importância de exames regulares e a vacinação contra o HPV são medidas essenciais para a prevenção e o controle das DSTs. A Dra. Hilda Hutcherson, ginecologista e autora, destaca que “a educação sexual, o acesso a métodos contraceptivos e o respeito aos direitos reprodutivos são cruciais para proteger a saúde e o bem-estar das mulheres” (Hutcherson, 2019).

Saúde Óssea

A saúde óssea é uma preocupação importante para as mulheres, principalmente após a menopausa. A osteoporose é uma condição caracterizada pela perda de massa óssea e pelo enfraquecimento dos ossos, aumentando o risco de fraturas. Estima-se que uma em cada três mulheres acima dos 50 anos sofrerá uma fratura relacionada à osteoporose em algum momento de suas vidas (International Osteoporosis Foundation, 2020). A adoção de uma dieta rica em cálcio, a prática regular de exercícios de impacto e a realização de exames de densidade óssea são medidas importantes para manter a saúde óssea e prevenir complicações.

Em conclusão, a saúde da mulher é uma área complexa e diversa, abrangendo diversos aspectos que vão desde a saúde reprodutiva até a saúde mental e a prevenção de doenças crônicas. É fundamental que as mulheres tenham acesso a cuidados de saúde adequados, informações precisas e apoio emocional para garantir seu bem-estar. Por meio da conscientização, da educação e da implementação de políticas voltadas para a saúde feminina, podemos promover uma sociedade mais saudável e igualitária.

 

Veja Também